Origem do curso de biblioteconomia da UFG

No texto de hoje, falaremos um pouco sobre a origem do curso de biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás.

Em meados década de 70 surgiu a necessidade de terem mais bibliotecários na região Centro-Oeste, devido a falta de profissionais habilitados para gerir as bibliotecas na época. A partir disso Marietta Telles Machado desenvolveu no ano de 1977, junto com a Biblioteca Central, um plano para a implantação do curso de biblioteconomia na Universidade Federal de Goiás.
Inicialmente o curso possuía uma ênfase no aspecto técnico, e com o passar dos anos foi ganhando mais disciplinas de cunho cultural/humanístico. Inicialmente o curso havia planejado um corpo docente de apenas sete professores. A primeira matriz curricular foi feita em 1979 e contava com disciplinas como: história do livro e das bibliotecas; Catalogação; Classificação; Planejamento e estudo de usuários… Essa matriz curricular era similar em alguns pontos pela que era proposta pelo Conselho Federal de Educação(CFE/MEC) que era o órgão responsável por essa área.
Na década 80 surge oficialmente o curso de biblioteconomia, ofertando 20 vagas anualmente, tendo três anos de duração, sendo ministrado no Instituto de Ciências humanas e Letras(ICHL), tendo disciplinas ofertadas anualmente e ao final do curso um estágio supervisionado.
Em 1984 o curso de biblioteconomia alcançou sua matriz curricular plena, assim como grande parte dos cursos de biblioteconomia ao redor do País, fazendo com que o profissional bibliotecário ganhasse uma nova postura. Nesse período entraram disciplinas como teoria da comunicação, métodos e técnicas de pesquisa bibliográfica, história da cultura etc… Além disso, o curso aumentou seu período de duração, passou de três para quatro anos.
No ano de 1985, o curso de biblioteconomia foi reconhecido pelo CFE, tendo um corpo docente composto por vinte e cinco professores. Nesse período as matérias ainda eram ofertadas anualmente.
No ano de 2016, o curso sofreu mais uma mudança em sua grade, onde foi extinta a divisão entre ênfase empresarial e ênfase educacional. O curso atualmente abre cerca de 50 vagas anualmente e está instalada na Faculdade de Informação e Comunicação, junto dos cursos de jornalismo, publicidade e propaganda, relações-públicas e gestão da informação.

REFERENCIA:
XAVIER, Cláudia Araújo Teixeira. Marietta Telles Machado e o curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás-UFG : Origens da criação(1977/1980). Goiânia. UFG,2015. 201 p.


Comentários